Sumidoiro's Blog

01/04/2014

MISTÉRIOS DA LAGOA GRANDE

Filed under: Uncategorized — sumidoiro @ 6:30 am

♦ Ou a invenção da Lagoa Santa

Na metade do século XVIII, um médico italiano, residente em Sabará (MG) visitou o lugar onde hoje está a cidade de Lagoa Santa (MG). Ouvira falar de um lago, cujas águas operavam milagres e foi esse o motivo que o fez se deslocar até aquele sítio, distante cerca de oito léguas de onde residia. De fato, ficou impressionado com o que viu e disse ter constatado, confirmando as propriedades extraordinárias daquelas águas. Decidiu então publicar um relato sobre o assunto, que também revela como surgiu o nome da atual cidade de Lagoa Santa. Sumidoiro’s Blog transcreve o texto tal como foi republicado, em 1892, no jornal “Minas Geraes”(1)

Para melhor entendimento, aqui dividiu-se o trabalho em três partes, colocando título em cada uma e acrescentando as notas relacionadas ao fim da página. Também dividiu-se em maior número de parágrafos. Está preservada a ortografia original. 

Post - Notuno lagoenseNoturno de Lagoa Santa.

PARTE I: COMO TUDO COMEÇOU

“Relação historico-medica que no descuberto das aguas mineraes da Lagôa Grande

Offerece,

À Magestade Del-Rey Fidelissima D. João V, Antonio Cialli Romano. Mestre em Artes, Dor. Em Medicina pela Universidade de Roma, approvado pelo conselho mór de S. Magestade e socio da Pontificia Academia Hyacinthina com o particular emprego de Botanico.

A impulsos da Divina Providencia mais que por dilligencia humana se publicarão, no mez de março de 1749 as prodigiozas virtudes das aguas mineraes da Lagôa Grande.

————◊◊◊————

Post - Rosa ventosHé situado este Lago na altura de 19 graos e 172 (?), e sete leguas distante da Comarca Real cabeça da comarca do Sabará correndo pelo Rio das Velhas abaixo, entre a fazenda (do) coronel Fausto Pereira e Silva e o sitio chamado o Fidalgo(2).

Correm as suas aguas do Sudoeste para Nordeste, em hua amena campina livre de morte e mattos, fazendo de circumferencia (em figura quazi triangular) 32,20 braças e de diametro, na parte mais larga, perto de hua milha. Nascem estas aguas com temperados graos de calor, no qual agradavelmente se conservão nos mezes todos do Estio. Se correm as estaçõens do anno o seu ordinario e regulado typo; mas assim que volta o Sol para o Tropico de Cancer, com muita facilidade se vem reduzidas ao commum estado deste elemento, por não ser possivel no debatimento dos ares, e vento frios conservar aquella immensa vastidão de aguas o proprio grao de calor com que nascem, e do mesmo sol recebem.

E hé tão certo este pensamento, que a mesma experiencia o comprova: quando em Mayo principião estas aguas a esfriar manifestamente se alcança mettido o corpo em banho, serem ainda quentes as aguas inferiores estando as superficiaes mais frias; e pelo contrario, quando em 7bro* (*setembro) se tornão a experimentar quentes, acha o corpo mais temperadas as da superficie, qua as ultimas. Motivo que me fez em varias conferencias requerer se rebaixasse o Leyto do seu desaguadouro para na maior correnteza destas aguas se diminuir tão sobre abundante Rio: de que emanarião para o bem publico alem de muitas, tres consequencias utilissimas.

A primeira que esgotado assim muita parte de tão extenso Lago, se descobriria o seu nascimento, aonde executariamos as observaçõens que faltão. A segunda que conservando-se em mais limitada porção de aguas o mineral que as imprença se executaria nos effeitos mais efficaz a sua valentia. A terceira finalmente seria poder-se em menos quantidade de agua melhor conservar o calor que das entranhas da terra, e da actividade do sol se lhes communica.

Da surgente deste Lago não se vê manifesto sinal, nem em toda sua circumferencia a Corrente algúa de outra agua que nelle se comumunique menos em tempos de chuvas as vertentes daquela vasta planicie que no mesmo Lago forçosamente desagõao especialmente.

Post - Sabará - L Santa

← Cerca de oito léguas por rodovia, de Sabará a Lagoa Santa.

Da parte do Sul quasi no seu principio se observa em tempo de seca hum lagadiço que no Inverno corre não com pequenas aguas no mesmo Lago.

He tãobem de notar-se que não se vê nas suas aguas passaro algú dos que nas aguas paludosas sao comuns e assim mais por tradição do primeiro povoador consta que nunca pôde na sua fazenda conservar raça algúa do gado immundo, porque emagrecendo com aquellas aguas se via crescer mais para a morte que para os frutos da conveniencia e do gosto.

São estas aguas dotadas de admiravel gosto, e de hua claridade tão diafana que não só em vidros serve admiração, mas entrando-se no mesmo Lago em Canoa, coinspetaculo certamente agradavel se divisa em altura de muitas braças vagar diversa qualidade de peixes, e quasi se podem contar as ervas de que é alcatifado o seu fundo. He este na parte mais alta de 18 até 20 palmos em alguas partes de pedregulho que perto da praya se acha cuberto de muito limo e juncos, entre os quaes se observão huas bolas amarellas formadas daquelle musgo a que vulgarmente chamão aguas vivas.

Incriveis e quasi encarecimentos parecem os prodigios que tem obrado este musgo e a mesma agua não só neste mesmo seo natural ms. em partes distantissimas onde com extraordinarios empulsos se remettem, como referirey em narração aparte por notas de pessoas fidedignas que me tem por cartas comunicado.

Se não quiser attribuir-se a disposição da divina providencia o dillatar, e guardar o descobrimento de hum thezouro tão grande para este tempo em que mais se carecia nestas terras de hua prodigiosa Piscina que destruisse os invensiveis achaques endemicos deste continente que vão fazendo tão deploraveis estragos não só nos Ethiopes, mas ainda nos Europeus. Poder-se ha dizer que a rudez e o sem discurso do primeiro povoador deste sitio Felipe Rodrigues de Macedo foy a unica causa de estar até o dia de hoje encuberta tão grande utilidade, ao mesmo tempo que desde o instante da sua primeira chegada a este sitio acha do beneficio destas aguas o mais portentosos effeito que esperar pudesse dos auxilios da Medecina.

Post - OrelhaAs águas prodigiosas desobstruíram os ouvidos de Felipe Rodrigues.

Chegou a este sitio o dito Felipe Rodrigues no anno de 1733, vindo da Bahia tão carregado de lue celtica(3) que contava em seu corpo setenta e duas gomas abertas, cujas cicatrizes eu examiney em que esgotara por muitos anos o seu cabedal e da medecina. Tinha por costume, e unico alivio de tão penosa molestia lavar-se a miudo em agua temperada, o que, continuando por espaço de tres mezes nas aguas deste Lago, se achou no fim delles, primeiro livre da molestia do que se imaginasse melhorar.

Restaria à mais crassa rudez, por não dizer a mais inhumana ingratidão este prodigio para se constituir incessante pregoeiro das virtudes destas aguas, ainda que não tivesse experimentado que a rebeldia da sua queixa não havia nos mais potentes auxilios da medecina mostrado a mais leve melhora. Porém, tão rude foi o seu discurso que entendeu fortuito o que era mais que prodigioso.

Quiz, todavia, o Céo dar-lhe segundo toque, com que experimentasse a valentia do bem que tinha entre maons, e permettio que cahisse em hua surdez quasi total, de forma que nem as vozes, em tom mediano, nem os sinos, em algua distancia percebia. Descontentissimo viveu neste achaque algus meses, até que fez o acazo o que não obrava o discurso: e foi, que indo banhar-se na Lagôa, quazi à noite, e ficando-lhe nos ouvidos hua pequena gotta de agua, pareceu-lhe que (ao darem-lhe estes uns estalos) se lhe dissipava de repente um panno que tinha para se lhe formava a queixa, effeyto que o incitou a botar nos ouvidos a miudo a mesma agua que na repetição de poucos dias sarou totalmente tão importuna molestia. Não direy que formasse a este 2o prodigio algum conceyto das aguas porque tãobem não cuydou em communicallo.

Post - Igr N S SaúdeMatriz de Nossa Senhora da Saúde − Lagoa Santa (demolida), nome retirado do lago milagroso.

Pelo que parece quis o Céo confundir a sua ignorancia com os exemplos dos mesmos irracionaes. Reparou que quasi todas as madrugadas se sentia nas aguas hum não ordinario sussurro; observou a causa, e vio que uma grande Anta hia lentamente nadando no Lago: não penetrando o misterio fez ao pobre bruto espera para matallo, e podendo ser impossivel (supposta a dilatada circumferencia do Lago) cahir no lugar da vigia um animal tão circunspecto, permettio o Céo que fosse morrer aos pés do cassador para advirtir-lhe mostrando-se chea de chagas huas cicatrizando, e outras de todo fexadas, que os proprios irracionais movidos do natural instincto buscavão o tesouro que elle desprezava.

Erão passados já sete annos que vivia neste Sitio Felipe Roiz desfructando o trabalho de uma pequena engenhoca tendo em sua companhia hum mulato forro; indo este hum dia a cassa por divertir-se, e chegando ao caminho do Rio das Velhas reparou gemendo entre as ervas pouco afastado da estrada hum negro que examinando poude proferir apenas ter sido de um Manoel Neto Covas que o expulsara de sua fazenda e catyveiro por incapaz para o trabalho em razão de huma queyxa verdadeyramente horrorosa e incuravel frequentissima nos Negros chamada vulgarmente – quigilia(4)– sendo as verdadeiras chagas cancrosas ditas dessas como discutirei em um tratado que tenho entre mãos das queixas endemicas e proprias da America.

Movido o mulato da charidade chrystã conduzio no seo cavalo o Negro á fazenda mais proxima para lembrar-lhe o nome de Deus do que para curallo: puzerão-o em huma casa em que costumava guardar o milho, porém como fosse inaturavel o fetido das chagas o mandarão lavar-se a miudo no Lago, em cujas aguas que achava tepidas não duvidava deter-se por dillatado espaço o enfermo.

Poucas semanas contava de banhos, quando repararão que mais desembaraçado passeiava e que as chagas tinhão já outra apparencia, até que admirarão finalmente indo as melhoras em conhecido augmento, estar em poucos mezes de todo livre, e extinta tão horrorosa queyxa.

A este sucesso principiou o dito Felipe Rrodrigues a olhar para estas aguas com algum reparo, e a applicar a qualquer ferida não só dos seus escravos, mas ainda dos proprios cavallos e mais gados a pura lavagem daquellas aguas com tão feliz successo, que com os mesmos vizinhos se jactava de ser livre da pensão de curar qualquer queyxa cutanea com remedios da botica em quanto vivesse na vizinhança da Lagôa grande.

Post - Banho na lagoaO rude Felipe Rodrigues nunca mais deixou de banhar-se na Lagoa Grande.

Cansado pois, parece se mostrou o Céo de ter na mão de tão ingrato possuidor por tanto tempo inutil hum bem tão grande; e assim houve de succeder que vindo o dito Felipe Rodrigues a aconselhar-se com o Dr. Simão Pereira e Castro sobre a disposição que o obrigavão os seus credores a fazer da fazenda em que vivia, achou o dito letrado em deploravel e lastimozo estado por cauza de um espantoso formigueyro(5), que em horriveis chagas lhe tinha consumido a musculatura toda das nadegas.

Vivia o sobredito Dr. procul a litteris et a negotiis no retiro da fazenda de seu Tio o Coronel Fausto Pereira feyto quasi cadaver vivente, ou novo Lazaro não lhe permettindo a sordicie das chagas mais decente ornato que huas brancas vestimentas, nas quaes as moscas, e outros viz insectos fazião horroroso matiz, ao mesmo tempo que o estrago das chagas lhe tinha impossibilitado na debilidade das pernas todo o movimento.

Commiserado o Felipe Rodrigues do estado do enfermo se não he que movido de superior impulso, narrou ao doente e a seu Tio os cazos acontecidos mostrando-lhes as cicatrizes das feridas, bastou isto para persuadir os discursos de ambos a que se experimentassem aquelles banhos, e com effeito poucos contava ainda o pobre paralytico em hua tina (por não poder transportar-se a propria mãy da agua) quando principiou a admirar as chagas com outra apparencia e dando já as menos asquerozas mostras de hua perfeyta cicatrização.

Post - Lagoa em 1865 Década de 1860: ocupação das margens e lançamento de dejetos nas águas (Foto de Eugen Warming).

Succedeo neste tempo passar pela fazenda do Coronel Fausto Pereira o Padre Frey P. Antonio de Miranda Religiozo da Sagrada ordem de N. S. do Carmo afim de despedir-se, por fazer tenção recolher-se naquella frota a Portugal por causa de suas molestias; achou que o Dr. Simão Pereira estava na Lagôa usando de banhos, e movido ou de curiosidade do que lhe dicerão das aguas, ou de affesso* (*assesso ?), fez caminho por aquelle sitio, e saudado o enfermo não sabia resolver-se se erão mais acertados os parabens, e as suspençoens de tão grandes melhoras: prorompeo sempre que devia fazer-se observação e experiencia fisica da qualidade de tão prodigiozas aguas.

E com efeito retirando-se para esta Villa, publicando em cada parte o portento que presenciara não só no sobredito Dr., mas em outros alguns enfermos que á fama das suas melhoras tinhão acudido, anciozamente me buscou expondo-me com indicuação não só o que observava, mas communicando-me tãobem huas cartas que com observações novas lhe remettera o dito Coronel persuandindo-o a que quisesse aproveytar-se dos beneficios destes banhos antes que se recolhesse para Portugal; o que posto me pesuadio a que juntamente me quisesse transferir a aquelle lugar para que, para bem e utilidade publica, houvesse de examinar com os experimentos chymicos a qualidade das agoas no que condescendi sem muita força prevenindo-me dos meyos que a Arte ensina.

Antes porem de passar aos experimentos, examiney primeiramente os enfermos que se achavao naquelles banhos; investiguey as cauzas das suas moletias, e conferi o modo com que alcançavão melhoras. Já neste tempo se contavão quasi 50 pessoas cujo pequeno numero mais attendivel fazia a espantoza qualidade das proprias queyxas.

Haviam formigueyros horrorosos que já deviao mundificar. Havião espinhas ventosas de muitos annos (que já tinhao por vezes frustado a valentia do azougue(6) fixamente cicatrizando nas mais leves, e abstergindo os labios nas que tinhão cariados os ossos. Havião chagas antiquissimas nas pernas com demarcadas inchaçoens, que a poucos banhos resolvidos de todo, promettião no absterso da chaga muy proxima a cura. Havião morfeas, e quigilias com dedos ja consumptos ocularmente cicatrizando.

De queyxas externas não passavao de quatro ou cinco enfermos huns com opillaçoens(7), outros com lienteria(8) já de annos e, outros com dores arthriticas que sem diferença tãobem melhoravão. Tão claros, e univocos efeitos destas aguas me fizeram seguramente affirmar aos circumstantes, que o mineral dellas não podia ser senão vitriolico(9), ainda que nas experiências chimicas se conhecerião os mais adjunctos que o acompanhassem.”

Post - Lagoa à noiteCom súplicas ao céu, muitas curas na santa lagoa.

PARTE II: A DEFESA DE CIALLI

“Passando aos experimentos e tentativas que varios auctores referem para estas averiguaçoens, specialmente os que espoem Hoffmanno no tractado – De elementis aquarum mineraliu rectedijudicandis, et examinandis – corresponderão todos para se poder mais que firmemente segurar, que tres são os mananciaes das virtudes destas aguas. O 1o hua não ordinaria porção de parte etherea que as faz sobremodo subtiz, leves, e penetrantes. O 2o hum vitriolo volatil, e livre de suas particulas fixas, e terrestres. O 3abundandes partes de ferro.

Estas tentativas com exacção exporey em hua dissertação chimico-medica que deste descuberto determino publicar quando puder ter junto hum mappa (que estou fazendo para lhe annexar) dos casos mais dignos que nestas aguas aconteceram não só alcansando com o beneficio dos seus banhos a saude, mas ainda dos que cegamente fiados na sobrenatural virtude do remedio, ou peyorarão na queyxa encontrada á qualidade da agua, ou de todo acabarão a vida na brutal cegueyra da sua teyma.

Por hora permitta-me Vossa Magestade Licença de fazer hum recupilado rezumo do poderozo triunvirado destas aguas para mayor clareza dos effeitos que se tem experimentado.

Na boa philosofia experimental reduzindo-se á analysi chimica qualquer agoa como outro qualquer corpo e descobrem nella tres principios constitutivos. O primeiro e principal hé a mesma substancia aquoza elemental pura, e despida de todo e qualquer corpo estranho que nos giros subterraneos se lhe possa annexar; mas natural, e na sua primitiva simplicidade com que foy do Altissimo creada no primeiro instante da creação das couzas.

O 2o he hua parte etherea que não consiste senão naquelle primeiro ente productivo, e vivificante, que nas entranhas da terra infundio a Divina Omnipotencia para dar a alma vegetativa ás plantas, aos mineraes, ás pedras etc. sendo por concluzão este spirito a cauza movente e o principio productivo de quanta variedade de couzas das entranhas da terra se vê brotar, e manar não só nos vegetaes, mas ainda naquelles portentosos phenomenos que nos subterraneos admiramos produzir-se.

Este spirito agente pois, e este ethereo principio he o que acompanha as aguas todas desde a sua primeira e instantanea origem em mayor ou menor quantidade; e este he no sentir dos melhores Fisicos e naturaes o que ao passar das mesmas aguas por minerais soluveis solta deles a parte mais volatil, a mais subtil e spirituoza que fica impregnando a substancia elemental das mesmas aguas: digo a que chamamos aquoza.

Post- BecheriusBeccher, chamado também Becherio.

Assim o sente o doutissimo Becherio(10) Phyd. Subter. Sect. 2 Cap. 4. – Potiur aquarum mineralium pars constate ex acido terrae centrali inexhauribili, cui minima mineralium pars est admixta – e o celeberrimo Hoffmanno(11), com mais individual noticia e clareza explica o mesmo phenomeno: pelo qual pressupondo não poder-se o ether communicar, nem ficar unido se não em partes sulfureas, conclue que esse ente volatil e ethereo das aguas ao passar pelos mineraes, leva comsigo, e fica impregnado se com as partes sulphureas do mesmo mineral, que são as que podem fazer as aguas participantes de sua virtude e qualidade – Quemadmodum vero oether suam sedem, vim, atque virtutem maxime collocatam habet in sulphure; et hoc triplex est pro trium regnorum de veritate etc. – Intellegimus itaque per minerarium aquarum spiritum substantiam valde tenuem, fluidam admodum que elasticam, atque volatilem cum universali mineralium suphures ente combinatam, omnes que inferiores terrarum tractus divagantem. Anima quasi est mineraliu hic spiritus… Hic proeter labentibus aquis in terrae visceribus sed ingerit, in iis sistitur, easdem que medica virtute imbuit; ac instruit – Hoffan. in Dissert. De elem. aquar. diped. §18.

De cuja solidissima doutrina se seguem dous corollarios: o primeiro, que não poderá haver agua mineral se não com aquelle mineral, no qual a parte etherea das mesmas aguas ache particulas sulphureas, de sorte que todo aquelle subterraneo que não contiver em si particulas semelhantes, ainda que por elle passe qualquer agua não ficará esta participando de sua qualidade e virtude.

Assim o defende o mesmo Hoffm em hua particular dissertação physico medico chimica por estas palavras – Primo autem notandus venit communy ille erro dari aquas medicatas que aurum, argentum, plumbum stadnum antimonium etc. Contineante hoc enim mera sunt figmenta, utpote, metale nise fuerint soluta, atin sal conversa, nonpossunt ingressum hebere in ipsan aquam, vel cum ea miscere non regire licet vitriolum auriargenti, nequi antimomi in terri viscoribus; hinc quoque nunquam reperies dicta metalla in ulla aqua – Do que bem se conhece quanto erram os que attribuem as aguas quantos mineraes se crião nas entranhas da terra, fazendo muitas aguas antimoniaes, mercuriais e até com pedra hume, como já publicarão nesta America em certa agua que no Rio das Mortes disem examinarão.

O 2o collorario he, que de balde se cansão aquelles Medicos intentão faser artefactas quaesquer aguas mineraes para curar em propria casa os achaques que nas nativas se curão; e a rasão he, que ainda que se ajuntem com proporção na qualidade e quantidade os mesmos materiaes que pela analyse se descobrem nas nativas, com tudo falta-lhes serem volatizadas daquelle ethereo volatil, e inimitavel principio que a Divina Onipotencia infundio nas nativas e o qual se a fisica exprime natal pode nas tentativas de suas demonstrações patentear, e mostrar não cabe na alçada da mais sublimada chimica copiar da Sabedoria infinita que a produsio.

Post - Hoffmannus & BoerhaaveHoffmann, chamado também Hoffmanno, e Boeerhaave.

O effeito nas aguas produz este ethero principio he fazellas mais ou menos leves conforme a mayor ou menor quantidade que nellas for communicada: no nosso corpo porem prodigiozos são os efeitos que delle nassem, porque penetrando com a sua volatilidade e tenuidade as veas, não deyxa canal nem parte a que não se introduza, não deixa oagam* (*orgam ?), cuja secreção não provoque, nem viscozidade ou estranheza na massa dos humores que possa perturbar no equilibrio das separaçoens a economia da nossa saude que não dissolva, encaminhe a evacuar-se pelos excretorios e crivos competentes.

Post - AntaEra uma enorme anta, na qual Felipe Roiz (Rodrigues) viu feridas curadas.

Não he diferente o que deste remontado Alkast descreve o citado Hoffm. na ja allegada Dissertação ponderando as suas virtudes e efficacia. De cuja authoridade sem grande força de argumento ficará provado como participando as agoas da Lagôa de porção não ordinaria e commum deste sublimado spirito ethereo, devem naturalmente fazer os prodigiozos efeitos de desobstruir, a delgaçar com a valentia que se tem admirado nas invenciveis curas que tem feito.

O 3o e ultimo pricipio constitutivo que nas agoas descobrem as tentativas phisicas, he hua substancia ou corpo solido, que deste, ou aquelle mineral e subterraneo extrahio o 2principio, e ente ethereo das proprias aguas deyxando-o na sua aquoza substancia.

Quaes sejam os unicos metaes que o grande Hoffm. convem se podem achar nas aguas entre todo o vasto genero de metaes consta das suas palavras que transcrevo merecendo gravarem-se em bronze com letras de ouro para desterrarem os prejuizos em que commumente cahe a mayor parte dos Medicos – sed hoec de confictis et falso medicatis a quis immersis elementis san quae revera in societatem illarum transeunt, et in iis continentur exponemus. Initia autem faciemus a metallis, inter quae si utilitatem et usum spectamus, principatu obtinet Mars, cujos vena, Plinio etiam olim notante, omnim metallorum laguissima est, et in Germania nusquam non ocurrit: quinino argilae, omnes que rubicundoe bolaris terrae non nisi martialis prosapiae sunt… Poro ex metallorum familia cuprum quandoque cum aquis connubium imto. Et proeter hoec duo metalla nulla alia e minaeralibus acquis erui, et semulari posunt, licet omnibus vetigiis indagentur – HOFFMAN. DISSERT. de element. aquar., etc. § 42, et 44.

O que suposto para tornarmos ao terceiro principio que nas agoas da Lagôa grande assinamos, e temos demonstrado em varias experiencias, passaremos a averiguallo com a necessaria clareza. Dicemos ja serem estas aguas impregnadas de vitriolo e ferro, os quaes justamente se podem chamar de dous potentes corroborantes e adelgassantes da Medecina pela soluvel e penetrante natureza de que são dotados.

Forma-se o vitriolo se aquelle ente productivo que ja mostramos nos §§ antecedentes infuzo nas entranhas da terra para ser a primeira causa movente e eficaz de todo o vegetal, sensitivo, e fossil se, digo, tendo adquerido nos giros subterraneos hua qualidade acida, ajuntar a si particulas sulfureas e marciaes.

O profundissimo Theodoro Muykent na sua collectanea chimica fallando do vitriolo diz que he composto de hua aura ou spirito acido suphureo, que une em si as partículas metallicas, e marciaes – Coetera vero simplicia, quae sub nomine salium recensentur non sunt revera salia, verum mineralia constantia fumo sulphuris acido, qui particulas metallicas et minerales in poris suis latentes habet, vitriolum –in PROLEGOMENIS CHIM. pag. 14; e com a costumada clareza o ja citado Hoffm.

O vitriolo nascido do mesmo acido suphureo ou primeiro ente universal que juntou a si as particulas do ferro, e assim composto passa a mostrallo como se misture, e se comunique com as agoas – Si vitriolis natalis dispicimus, nascitur hoec ex sulphurius acido, quod omnium mineraliu sal est universale, et ex ferri substantia. Dum videlicet acidi sulphudis habitus qui ex inferiori terrarum tractu sursum rapiuntur per labentis aquas contigunt, et ramentis terreo – martialibus per illas dispersis se se associant, et sic principiu quoddam vitriolicum, efficiunt in ipsis aquis – Loco Silva citato § 44.

Post - Padres na lagoaArcebispo d. Antônio S. Cabral e seus padres, na Lagoa Santa (Foto de Gines Gea Ribera – 1923).

O mesmo ferro concordao todos os chimicos não ser senão hum composto de saes vitriolicos misturado com partes suphureas e terrestres, assim o descreve Lemery no seu curso chimico cap. 7 – el hierro es un metal muy poroso composto de sal vitriolado de azufre, y de tierra – Hoffmanno, reconhecendo estes mesmos saes vitriolicos na composição do ferro, o julga pelo metal mais soluvel nas aguas, pois se dissolve mais que outro algum ao leve toque de leve menstuo – Nullu quoque ex metallorum censu est, quod tam prompte a quovis acido dissolvatur, quam ferrum; qui a ipsa a qua ob permixtu ethereum principium, et universale sal prompte illud aggreditur, ejus que scobem imbibit. Loco cit. § 42.

Logo podemos dizer que, sendo uniforme a natureza e virtude destes dous mineraes, concorrendo ambos para a structura de algum composto como no impregnar das aguas da Lagôa Grande serve o concurso e ajuntamento de ambos para se remontarem reciprocamente as proprias virtudes; e por este se augmentão, e se perfeyçoão mais as vitriolicas do mesmo ferro, e desta conclusão manifestamente se alcança qual potentissimo desobstruente e efficassissimo corroborante rezulte do triunvirato destes principios nas aguas da Lagôa Grande para a infallivel cura de infinidade de queyxas internas e externas que precizem das duas indicaçoens de corroborar e desobstruir.

Nem pareça paradoxo o dizer-se que nestas duas indicaçoens corroborar e desobstruir se segue a cura de infinidade de queyxas: porque de hua relaxação nos solidos, que só se cura corroborando, e de hua viscozidade e crassidão nos liquidos que só se remedea desobstruindo e adelgaçando, se mostra na boa medecina originarem-se muitas queyxas que na escola antiga se reduzirão a muy diversas cauzas.

E com effeito he hoje como principio certo, induvidavel, e provado na Medecina, que para a perfeyta economia da nossa vida, he preciso conservar-se hum proporcionado equilibrio entre aquella força e elasticidade com que os solidos impellem o sangue para a circulação, e a reacção com que o mesmo sangue hade rebater, e rezistir o impulso dos ditos solidos – Sanguine pulso aortam et arterias resistit… conica ejusdem arterie figura, curvatura, ejus, vis que elastica… hac ininqua se contrait vi, urget sanguinem alias guieturum fluet inde sanguis fluore haude interrupto – BOERHAAVE(12) Instil. Med. § 215.

E tanto assim, que se faltar ou diminuir esta elasticidade, e impulso aos solidos para obrigar ao sangue ao se perenne movimento, e cahirem em hua debilidade laxidão pela qual fiquem vencidos do peso dos mesmos humores, claro fica que parando estes ou naquella parte ou nesta se verá no seu restagno a verdadeira cauza das apoplexias, paralizes, cephalgias, cephaleas, vertigens, erysipelas, inchaçõens, diabetes, faltas de ver e ouvir a que se chama ser atoniam etc. e com estas ao mais todas, que debaixo da mesma relaxação pondera agudamente o citado Boerhaave nos seus aphorismos cognoscendis et curandis morbis § 24 et. Cap. morbi fibra debilis et laxa; as quaes unicamente se deve auxiliar attendendo a força amortecida e fraca dos solidos, e corroborando-os no seu tono para que possão reassumir os liquidos, e reduzillos a sua proporcionada circulação.

Post - MelancoliaMergulhos na lagoa debelavam achaques melancólicos.

Nem menos patente he para preverter a economia animal hum viscozo, crasso e tenaz que se costuma gerar nos nossos humores, porque da sua ineptidão à circulação e movimento rezulta o equilibrio das separaçõens, e filtaraçoens desconcertos innarraveis. Querendo o citado Boerhaave ponderar no capitulo desta cauza as queyxas que dela nascem, as reparte em duas classes, hua nas primeiras vias, outra no sangue Ita in loco citatu et 99 § 69 cap. morbi a glutinoso Spontaneo.

Os effeitos que nas ditas vias produz este glutinoso são preverter as digestõens, destroçar o appetite, entumecer o stomago, encher de flatulencias o ventre, e de viscozidades os intestinos, constipar o curso, e finalmente os meyos de separar-se e depurar-se o chylo, a bilis, e succos in primis cos facii prostatum appetitum, repletionit sensum, comitum nauseam, vomitum, ingesti cruditatem, bilis inertiam, ejus inviscationem, et consuptionem pituitae stomachico et intestinalis ortum alcum tardam, et tumentem, impedimenta chyli parandi, prefeciente secernendi – BOERIHAAVE loco citato § 71.

Cujos vicios só bastam para dahi manar hua fonte de muitos rebeldes achaques como são obstrucçõens, hyppocondrias, melanccholias, manias, delirios melancholicos, iterias, lienterias, colicas periodicas, nephritides etc. De cujas queyxas he univoca e uniforme a indicação curativa, porque premissas à medida das circunstancias em alguns dos ditos achaques hua diversa preparação, em todas genericamente se deve influidir, attenuar, adelgaçar, e desobstruir para radicalmente curallas.”

Post - D. João V

← D. João V

PARTE III: CONCLUSÃO

“A respeyto da queyxa ou achaque e da sua cauza; finalmente em muitos se carecia prohibir o uzo interno das aguas por não induzir nos humores demaziada tenuidade e adelgaçamento.

Mas o absurdo mais lamentável foy o crer-se que a virtude santa das aguas não admettia consorcio de outro corpo, e que todo o estanho de si expulsava: levado o povo destas premissas foy ladeando a Lagôa de banhos e ranchos, com que pela serventia, lavagem de irracionaes, e despejos das mais immundicies se virão logo conspurcadas as aguas, erreduzido o lago a hua verdadeira cloaca.

Vendo eu tão abominavel cegueyra compadecido della recorri ao Senado da villa Real com um memorial, em que expendi a preciza providencia de que necessitava, e com effeyto se prevenirão as disposições tanto para o governo civil, como para o regimem medico. Para os achaques contagiozos se demarcarão os lugares mais perto ao dezaguadouro para que assim se separassem dos mais enfermos: prohibirão-se as lavagens das roupas e animaes no mesmo lago. Finalmente da metade da Lagôa para sima se prevenio se não uzassem ranchos nem banhos para sem escrupulo se poderem beber as aguas.

Estas e outras ordens se arbitrarão, e todavia se dera a execução, porque o nosso exm. general movido do seu incansavel cuidado chegou a visitar este sitio, e actualmente informado destas precizões, as corroborou com outros decretos que a sua alta comprehensão julgou necessarios.

Mas que importa srs.; o maior desvello deve ser sobre o conservar estas aguas na sua natural pureza, e livra-las das impuridades com que se contaminam; mas não é possivel que isto se execute sem que das margens da Lagôa se tirem os ranchos e se prohibão os banhos da sua circumferencia; porque do primeiro segue-se ficarem nas margens as imundicies que resultam dos usos domesticos, e forçosamente nas chuvas passa a contaminar as aguas; e do segundo resulta ás mesmas um inexplicavel veneno com as superfluidades naturaes e morbosas que na ocasião dos banhos emanão dos proprios corpos.

Post - Banho

Banho na lagoa, melhor que remédio da botica.

Sem ordem de vossa magestade não podia o senado edificar os banhos formaes no sangradouro da lagôa o que era preciso a evitar aquelle damno, e assim o remediou indirecté prohibindo nas margens ranchos de vivenda, e permettindo ao pé dos banhos edificar ranchos.

A estes inconvenientes remedeia Vossa Magestade se com a sua magnanima grandeza convier em que se edifiquem os banhos no sangradouro da mesma Lagôa. Os arbitrios necessarios para esta obra os representará a Vossa Magestade o alto entendimento do nosso Exmo. General a quem justamente incumbem negocios de tanto pezo. Só pois com o Soberano auxilio de Vossa Magestade se poderá conservar este portentozo thezouro para alivio de tantos mizeraveis pobres que a elle recorrem, que de outra sorte será desvanecida a opinião que merece reduzindo-se esta piscina em verdadeira cloaca de contagiosas e pestilentes enfermidades.

Da real grandeza de Vossa Magestade esperão estes povos se perpetue este prodigiozo manancial no estabelecimento dos banhos thermaes, e de hum hospital para os pobres para que com o instituto, norma e regimen necessario se faça a appplicação devida das aguas, em falta da qual se experimentão absurdos e successos sinistros, porque fiados os enfermos na virtude que suppoem sobrenatural do remedio fazem dele uzo em toda a estação, em quaesquer queyxas e sem sujeição alguma aos preceitos da arte, do que se segue que huns se não curem, outros se reduzão a estado deteriorado por falta de conselho ao mesmo passo que são inumeraveis os que testemunham prodigios quando se sugeytão ao discurso de quem os guie, pois nem tudo he para todos.

Com este beneficio se verão no feliz Reynado de Vossa Magestade descubertas neste continenti as caldas mais eficazes de toda a Europa, e consequentemente terá a Real pessoa de Vossa Magestade quantos enfermos nestes banhos sararem, tantas fervorozas supplicas ao Céo pela vida e saude de Vossa Magestade cuja Real pessoa guarde mesmo Céo como os seus mais fieis vassallos lhe pedimos e necessitamos.

Seu mais humilde vassallo. O DR. ANTONIO CIALLI”

Post - Lagoa Santa panorâmicaAs águas de Cialli, outrora milagrosas. 

Transcrição, notas e arte de Eduardo de Paula

• Clique com o botão direito e leia mais: “Prodigiosa Lagoa”. 

(1) Jornal “Minas Geraes”, Ouro Preto (MG), edições: 21.04.1892 / 29.04.1892 /13.05.1892. / Aviso junto à publicação: “Conservamos a orthographia do documento”.

(2) Fidalgo − antigo arraial, próximo a Lagoa Santa; hoje, fazenda do Fidalgo. Não confundir com o novo arraial do Fidalgo, junto à lagoa do Sumidouro. O nome tem a ver com o lugar onde foi assassinado, pelo bandeirante Borba Gato, o fidalgo espanhol d. Rodrigo Castel Blanco. Leia o Post “Visita ao Sumidouro”.

(3) Lue celtica = doença venérea.

(4) Quigília − O mesmo que quizila ou gafeira, espécie de morfeia. Veja o Post “Prodigiosa Lagoa”.

(5) Formygueiro − formigueiro = bicheira.

(6) Azougue = mercúrio.

(7) Opillaçoens − opilação = ancilostomiase, infecção causada por vermes, que atinge o homem e vários mamíferos e se caracteriza por anemia grave.

(8) Lienteria − diarreia em que se expelem os alimentos com digestão incompleta.

(9) Vitriolico − vitriólico, de vritríolo, ácido sulfúrico.

(10) BECCHER, Johann Joachim – (Speyer, Alemanha, *06.05.1635 / Londres , Inglaterra, †??.10.1682) – Médico e alquimista. Foi sobretudo autodidata, assim mesmo agraciado, em 1661, com o grau de MD (Medicinæ Doctor), da Universidade de Mainz. Em 1663, foi nomeado professor de medicina na mesma instituição. Entre os anos de  1664 a 1666, permaneceu em Munique, onde instalou um laboratório, mas, em 1666, foi obrigado a deixar a cidade. Partiu então para Viena e, em 1666, o rei Leopoldo I nomeou-o assessor comercial do império. Em 1669, organizou, com a holandesa Companhia das Índias Ocidentais, uma colônia na América do Sul. Mais tarde, foi nomeado camarista do conde Zinzendorf, em Viena. Naquela oportunidade, estabeleceu uma oficina que contava com um laboratório químico, para fabricação de pigmentos, bem como para trabalhar lã, seda e vidro. Em 1678, transferiu-se para a Holanda, onde vendeu, à cidade de Haarlem, um projeto para uma máquina de produzir carretéis com fios de casulos de seda. Em 1679, a convite do príncipe Rupert, dirigiu-se à Inglaterra, com a finalidade de inspecionar as minas de estanho e cobre da Cornualha. / Cialli diz “Becherio”.

(11) HOFFMANN, Friedrich – (Halle, *16.02.1660 / Halle, †12.11.1742) – Foi um dos mais célebres autores médicos do século XVIII e chamado de “segundo Hipócrates” ou de “Esculápio halense”. Ficou conhecido, sobretudo, pelas suas ideias fundamentadas em um modelo da medicina, semelhante ao que seu colega Hermann Boerhaave desenvolveu, na cidade de Leiden, e que considera o corpo humano como uma máquina hidráulica, governado por leis mecânicas. / Cialli diz “Hoffmanno”.

(12) BOOERHAAVE, Herman (Boerhaaven) – ( Voorhout, *31.12.1668 – Leiden, †23.09.1738), médico, botânico e humanista neerlandês. Considerado fundador do ensino clínico e do hospital acadêmico moderno. Sua principal realização foi demonstrar a relação dos sintomas com as lesões. / Obteve, em 1689, o título de doutor em filosofia na Universidade de Leiden. Com a tese “De distinctione mentis a corpore”, críticou as doutrinas de Epicuro, de Thomas Hobbes e de Spinoza. Estudou medicina, obtendo o título de doutor, em 1693, na antiga Universidade de Harderwijk. Durante sua formação, estudou em incontáveis livros de medicina e também a praticou. Também aprendeu tudo o que havia sobre botânica e química. / Em 1709, assumiu o posto de professor titular de medicina e, logo depois, de botânica na Universidade de Leiden. Esse foi apenas o início de uma brilhante e profícua carreira acadêmica. Morreu de maneira dolorosa, em Leiden, no ano de 1738.

Anúncios

Deixe um comentário »

Nenhum comentário ainda.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: